Publicado em 28/09/2022

Entenda o crescimento dos produtos plant-based no Brasil

Entenda o crescimento dos produtos plant-based no Brasil

Geofusion Victor Melo
LinkedIn
Compartilhe:

Os produtos chamados de plant-based, isto é, que são produzidos a partir de origem 100% vegetal, estão ganhando cada vez mais força no Brasil.

Essa categoria abrange aqueles feitos à base de grãos, legumes, verduras, frutas, cereais ou sementes, e se tornaram amplamente conhecidos pelo público nos últimos tempos.

Em 2019, a rede de fast-food Burger King lançou uma campanha anunciando seu primeiro hambúrguer de plantas, com uma campanha que captava a reação de surpresa das pessoas ao descobrirem de que era feito o lanche que estavam comendo.

Mas a popularização dos plant-based vai muito além dessa ação.

Estudo realizado com 500 pessoas pelo programa EscolhaVeg, encomendado pela ONG Mercy For Animals, aponta que, em seis meses, 81% dos respondentes experimentaram produtos como esse.

Outro dado significativo descoberto pela pesquisa foi de que 63% disseram que os consomem regularmente.

Nova call to action

Ao contrário do que acontecia anos atrás, quando este mercado era demandado principalmente por veganos e vegetarianos, o maior motivo para essa escolha dos consumidores hoje em dia é a saúde, abarcando um público muito maior e diversificado.

O baixo teor de gordura, a não utilização de ingredientes artificiais e açúcares, e a alta quantidade de proteínas dos alimentos plant-based estão entre os fatores que fazem com que haja aumento nessa busca por comidas vistas como “saudáveis”.

Para atender a essa nova demanda, algumas barreiras precisam ser ultrapassadas: de acordo com o estudo, 85% das pessoas consideram o preço dos produtos um obstáculo para o consumo, enquanto 78% indicam a disponibilidade, e 55% o sabor.

Isso não passou despercebido pelo mercado e por institutos de pesquisa. Muitos deles trabalham no desenvolvimento de processos e ingredientes que procurem diminuir o custo de produção.

Além disso, buscam soluções para tornar o gosto e a textura dos plant-based mais próximos aos da carne animal.

O mercado desses produtos tem sido tão oportuno que não apenas empresas tradicionais investem em linhas específicas para ele.

É o caso da NotCo, que fornece produtos plant-based para marcas como Casa do Pão de Queijo e Mr. Cheney.

Na mesma linha seguem companhias como Fazenda Futuro e NoMoo, que emergem atualmente em um segmento específico de marcas que tratam exclusivamente com esse tipo de produção, gerando novas oportunidades e inovações no setor alimentício.

Quer saber mais sobre isso? Confira nosso conteúdo exclusivo neste link.

Nova call to action

Tags
Geofusion Victor Melo
LinkedIn
Compartilhe:
Newsletter

Receba nossos conteúdos exclusivos!


Outras postagens

12 tipos de estoque no varejo e na indústria

Rota de vendas: como fazer com geomarketing

Canais indiretos: o que são e como alcançá-los com geomarketing

Loja perfeita no varejo: o que é e como tornar o ponto de venda mais eficiente