Publicado em 22/12/2022

Defina segmentos de mercado com dados geográficos [+3 dicas]

Defina segmentos de mercado com dados geográficos [+3 dicas]

Geofusion Victor Melo
LinkedIn
Compartilhe:

A definição de segmentos de mercado a serem atacados em uma estratégia é algo importante para as mais diversas áreas das empresas: marketing, vendas, expansão, inteligência, e assim por diante.

Especialmente quando se trata de companhias com grande número de clientes, essa é uma forma de facilitar a compreensão sobre o comportamento dos consumidores e elaborar planos eficazes para atingi-los.

Saiba mais sobre isso neste post.

O que são segmentos de mercado

Segmentar um nicho de atuação nada mais é do que “dividir” o universo de pessoas que compram seus produtos conforme aspectos que elas tenham em comum.

Ou seja, consiste em classificá-las em certos “grupos”, o que ajuda a discernir uma série de questões quando se pretende investir em uma estratégia.

Por exemplo, determinados produtos podem ser direcionados a segmento X e outros a Y, de acordo com os interesses que os componentes dele tenham em comum.

O mesmo serve para quando sua empresa pretende abrir unidades de lojas: fatores como o perfil dos moradores e frequentadores de onde você vai realizar a expansão podem influenciar no formato do estabelecimento, tamanho e inclusive o lugar para posicioná-lo.

segmentos-de-mercado---2 (1)

Quais os tipos de segmentos de mercado?

Existem várias formas de você realizar um estudo como esse. Tudo depende dos fatores que o seu negócio procura levar em consideração no momento de prospectar clientes.

Alguns dos tipos mais comuns são as segmentações:

  • Psicográficas;
  • Demográficas;
  • Comportamentais;
  • Por canais de consumo;
  • Geográficas.

Para além do entendimento de público-alvo, essas análises também são usadas de modo a mensurar as possibilidades de atuação dentro de um determinado nicho.

Em outras palavras, se a sua empresa e a do concorrente têm em comum consumidores com uma faixa etária específica, como saber quais as diferenças entre os seus e os dele, conseguindo assim se destacar neste cenário?

Considerando que esta é uma análise demográfica, a resposta pode estar em uma variável comportamental: se ambas as companhias vendem remédios, por exemplo, talvez o cliente de um tenha preferência por preços baixos, e outro por linhas específicas.

E quando se trata de expansão, então? Neste caso, o fator geográfico ganha uma importância especial.

segmentos-de-mercado---3 (1)

Como segmentar com geomarketing

Em análises como essas, é fundamental compreender o modo como ocorre a distribuição populacional e de estabelecimentos em diferentes espaços.

Isso significa que, em primeiro lugar, o profissional precisa delimitar a dimensão do lugar onde ele pretende atuar.

Por exemplo, enquanto pequenas empresas costumam expandir em poucos bairros ou municípios específicos, grandes players frequentemente precisam lidar com cenários mais complexos.

Caso disso são companhias que possuem metas de expansão de dezenas ou até mesmo centenas de unidades em várias cidades ao mesmo tempo.

Esse processo envolve inúmeros riscos e variáveis. Por isso, torna-se necessário utilizar um software capaz de processar milhares de dados precisos e profundos que agilizem essa análise.

No Brasil, o principal utilizado é o OnMaps, ferramenta líder em geomarketing, com informações dos 5.570 municípios do país.

Ele permite diversos estudos para estratégias de abertura de unidades no varejo, pulverização de pontos de venda para indústrias, mapeamento de concorrentes, identificação de público-alvo, entre várias outras.

Nova call to action


3 dicas para expansão geográfica

Quando se tem um recurso como o OnMaps, as possibilidades de análise são incontáveis – e os resultados obtidos com isso, abundantes.

Abaixo, elencamos algumas das mais utilizadas por diferentes tipos de empresas e nichos de mercado.

1. Defina sua escala de atuação

Uma escala geográfica nada mais é do que a definição do tamanho do lugar onde sua empresa pretende expandir.

Ou seja: você está mirando em um município específico, um bairro, uma região inteira ou talvez um quarteirão?

Esse é um aspecto muito importante em análises de segmentos de mercado por fatores geográficos, pois é a partir dele que você conseguirá compreender todo o resto.

Afinal, a quantidade de pessoas que moram e frequentam uma determinada parte de uma cidade será muito menor do que a cidade inteira. E o mesmo acontece quando se procura fazer um mapeamento de estabelecimentos existentes nesses locais.

No exemplo abaixo, é possível perceber a diferença entre a quantidade de pessoas que moram em diferentes bairros da cidade de Porto Alegre (RS).

Isso demonstra um pouco do quanto esses aspectos são importantes para identificar oportunidades de acordo com o local e o público de uma região.

segmentos-de-mercado-1

População por bairro em Porto Alegre (RS)

2. Cruze com fatores demográficos

Na imagem acima, utilizamos dois dos tipos de segmentos de mercado passíveis de estudo: um territorial e outro de demografia.

Essa é uma escolha que torna as análises de expansão ainda mais ricas. Afinal, mesmo que a empresa em questão defina um lugar para implementar suas novas unidades, isso está longe de garantir o sucesso da estratégia.

Portanto, mesclar essas diferentes variáveis é o que permite ter maior precisão na tomada de decisão e prever alguns dos resultados que a companhia poderá obter.

E com uma ferramenta de inteligência geográfica robusta como o OnMaps, esse cruzamento de dados não precisa se limitar apenas ao número de habitantes de um local.

A faixa etária, o gênero predominante da população, o nível de instrução e o poder aquisitivo são apenas algumas das várias opções de filtros disponíveis no software – como você pode visualizar na representação a seguir, em que mudamos o filtro para identificar a renda média dos locais de interesse.

segmentos-de-mercado-2

Renda média por bairro em Porto Alegre (RS)


3. Use dados internos

Outra opção de estudo para entender e mapear os segmentos de mercado com os quais a sua empresa trabalha é utilizando a própria base que você já tem disponível.

Isso pode ser feito de várias formas: com dados do que os seus clientes compram, onde eles moram, ou mesmo de informações sobre as vendas dos seus produtos.

Em casos de companhias que já possuem quantidade significativa de unidades e pretendem expandir ainda mais, uma alternativa é identificar aquelas que possuem maior performance e, a partir disso, entender o entorno de onde elas estão.

Fazendo essa análise, é possível encontrar outras áreas – seja na mesma cidade, seja fora – com características iguais ou similares, e assim investir em locais com alto potencial de retorno.

Veja como é simples:

segmentos-de-mercado-onmaps-gif-min

Comparativo de áreas no entorno de dois pontos comerciais fictícios em Porto Alegre (RS)

Conclusão

O Onmaps é a ferramenta mais robusta para identificar oportunidades de expansão, distribuição de produtos, aumento de vendas, e muito mais.

Faça como os grandes players do mercado brasileiro. Entre em contato com nossos especialistas e potencialize seus resultados:

Nova call to action


Geofusion Victor Melo
LinkedIn
Compartilhe:
Newsletter

Receba nossos conteúdos exclusivos!


Outras postagens

12 tipos de estoque no varejo e na indústria

Rota de vendas: como fazer com geomarketing

Canais indiretos: o que são e como alcançá-los com geomarketing

Loja perfeita no varejo: o que é e como tornar o ponto de venda mais eficiente