Publicado em 06/02/2024

Ponto comercial: 11 formas estratégicas para escolher o local

Ponto comercial: 11 formas estratégicas para escolher o local

Geofusion Hannah Schroer
LinkedIn
Compartilhe:
ponto-comercial-f

Como escolher ponto comercial é uma pergunta muito importante para as companhias em projeto de expansão. Afinal, essa escolha pode ajudar no crescimento das lojas; no entanto, quando feita sem planejamento, atrapalha o sucesso das vendas.

Um estabelecimento bem localizado atrai mais clientes. Por isso, é preciso avaliar o local de maneira estratégica, considerando fatores como acessibilidade, concorrência e o perfil do público da região.

Se você também quer saber o que deve analisar para escolher um ponto comercial ideal para o seu negócio, siga a leitura deste artigo. 

Aqui, vamos te mostrar:

  • por que escolher o ponto comercial correto é fundamental;
  • quais são os erros mais comuns nesse tipo de iniciativa;
  • quais são as estratégias mais indicadas;
  • e muito mais!

O que é ponto comercial e qual a sua importância?

O ponto comercial não é apenas a localização de um estabelecimento, mas também o reconhecimento do público pelo espaço no qual o comércio está inserido.

É exatamente por isso que saber como escolher ponto comercial é tão importante: é ele quem vai ajudar a construir a imagem da sua empresa no mercado.

Além disso, um bom ponto comercial pode fazer com que a sua empresa se torne referência. Tanto de localização como também pelos produtos ou serviços oferecidos.

Como escolher ponto comercial da melhor forma possível para seu negócio?

Encontrar uma localização é um dos primeiros passos para quem está abrindo ou expandindo a empresa, mas é preciso ficar atento a alguns detalhes nessa etapa para evitar problemas no futuro.

Confira a seguir 10 dicas que vão te ajudar a escolher:

1. Conheça o seu público-alvo

Entender o perfil do consumidor é um dos primeiros passos na criação ou na expansão de qualquer empresa.

Afinal, o grande objetivo é movimentar o seu comércio, atraindo clientes para impulsionar as vendas e aumentar a lucratividade. Mas como conseguir isso se você não está próximo ao seu público-alvo?

Lojas de roupas fitness podem encontrar bons pontos em regiões próximas a academias bem movimentadas, por exemplo.

Por outro lado, se posicionar ao lado de uma rua cheia de fast-foods já não seria tão interessante.

O exemplo é bem simples, mas ilustra bem a situação: é preciso estar onde o cliente está para conseguir vender e ser reconhecido no mercado.

2. Certifique-se de que o local está visível para o público

Como o cliente vai encontrar a sua loja ou saber daquela promoção especial se ele não consegue enxergar a vitrine?

A visibilidade é uma questão que pode parecer irrelevante, mas faz total diferença no dia a dia, por isso é preciso considerá-la na hora de escolher o ponto comercial.

Vale destacar que a visibilidade é diferente de acordo com o ângulo de cada cliente: uma pessoa que chega de carro tem uma visão da fachada, já alguém que chega a pé tem outra.

Uma boa estratégia é buscar por imóveis que tenham o mesmo nível da rua, assim você evita barreiras que poderiam esconder a sua loja e ainda contribui para a acessibilidade dos consumidores.

3. Considere a acessibilidade

Quem nunca deixou de entrar em uma loja porque não tinha lugar para estacionar, ficava em uma via rápida ou de difícil acesso?

A falta de acessibilidade pode prejudicar a movimentação e te fazer perder boas oportunidades de venda.

Portanto, lembre-se de avaliar os seguintes pontos na hora de escolher o local para o seu estabelecimento:

  • espaço para estacionar;
  • existência de faixas de pedestre e semáforos, em caso de ruas movimentadas;
  • rotas de acesso ao lugar.

A dica é visitar o bairro em diferentes dias e horários para observar o movimento e entender melhor a questão da acessibilidade. Coloque-se no lugar do consumidor.

4. Analise e considere o fluxo de pessoas na área

Quanto mais pessoas circulando perto da sua loja, maiores são as chances de encontrar clientes em potencial.

Por isso, é interessante avaliar o fluxo de pessoas no bairro, os horários de maior movimento e até mesmo a existência de estabelecimentos que possam atrair pessoas para a região, como faculdades, bancos e supermercados, por exemplo.

Esse é um tópico muito importante ao se pensar como escolher ponto comercial. Afinal, o que mais um comércio precisa é ser visto por seus potenciais clientes no dia a dia.

5. Verifique a concorrência

Muita gente acredita que a concorrência é melhor bem longe do ponto comercial, mas nem sempre isso é verdade.

Em alguns casos, escolher um ponto próximo a concorrentes pode ser muito vantajoso.

Imagine uma pessoa interessada em comprar uma televisão nova: provavelmente, ela vai pesquisar preços e modelos em diferentes lojas antes de tomar uma decisão, certo?

É aí que a proximidade com a concorrência pode ser sua aliada. Contudo, vale avaliar bem esse quesito, considerando se isso vale a pena de acordo com o momento da sua empresa.

Se você está começando agora, não é interessante ficar próximo a concorrentes que já estão há anos no mercado e são bem reconhecidos pelo público, por exemplo.

Avalie com calma e use o geomarketing para monitorar os concorrentes.

6. Considere o potencial de crescimento da região

O crescimento da região vai afetar diretamente o seu estabelecimento, por isso vale a pena fazer um estudo para entender o potencial de desenvolvimento do local.

Se a prefeitura tem planos para adicionar uma nova estação de metrô, um novo terminal de ônibus ou então construir uma faculdade na região, isso muda a dinâmica do lugar.

Todos esses detalhes podem interferir de alguma forma na movimentação do bairro e, consequentemente, na evolução do seu negócio.

7. Certifique-se de que o imóvel cabe no orçamento

Independente se você vai comprar ou alugar o ponto comercial, é preciso ter um planejamento financeiro bem estabelecido para a transação, afinal você está assumindo um compromisso.

Antes de adquirir esse espaço, tire um tempo para avaliar as finanças da sua empresa e definir quanto pode ser investido no ponto comercial.

Considere o capital atual, uma previsão de lucros e prazo de retorno. Depois, pesquise o valor de mercado para imóveis na região desejada e faça um balanço do melhor custo-benefício.

8. Procure um lugar silencioso

Também é importante considerar se a vizinhança é tranquila ou se há muito barulho na região. O ideal é procurar um lugar que seja movimentado, mas não muito barulhento para que as vendas e a comunicação não sejam prejudicadas.

Se estivéssemos falando de um escritório para atividades que precisam de concentração, esse ponto seria crucial.

Como é um ponto comercial, podemos até relativizar. Contudo, o ideal é ter um limiar interessante de silêncio para o bem-estar de seus colaboradores e clientes.

9. Faça análise com dados

Outro ponto é o uso de dados e de geomarketing para fortalecer sua estratégia e acrescentar maior segurança à decisão.

O marketing com inteligência geográfica permite identificar exatamente os locais interessantes para investir com base em informações sólidas.

Ou seja, é diferente de uma opinião fundamentada somente em achismos. Com os dados, é possível traçar mapas em dashboards para estudar a área de influência da empresa, as regiões lucrativas da cidade, o potencial de consumo e várias outras questões.

É possível estudar as variáveis mais relevantes para a empresa, de modo a detectar padrões e tendências para descobrir o que pode dar certo com base no que já deu certo.

O uso de um modelo de geomarketing pode levantar as áreas mais interessantes para que a gestão escolha, por exemplo. Além disso, exibe porcentagens de chances de sucesso em cada local.

Essa abordagem estatística é fundamental para tomar uma decisão segura, de modo a contornar os riscos inerentes.

A grande vantagem desses modelos é a possibilidade de analisar uma quantidade enorme de dados, sempre com a garantia de precisão e clareza.

10. Escolha locais com boa infraestrutura

Outro fator de extrema importância na hora de escolher um ponto comercial é pensar na infraestrutura. O ideal é analisar se o local oferece acesso à energia, como é a questão da internet, iluminação, proximidade de transporte público e pontos de estacionamento, tamanho do local, etc.

Uma boa infraestrutura já soluciona diversos desafios de uma vez só, contribuindo para uma melhor experiência do cliente em geral. Evidentemente, tudo depende de como o seu público se porta e do que ele espera.

Nesse sentido, é importante já escolher um local ideal para evitar ter que fazer modificações posteriormente.

11. Pense na segurança

Também vale destacar a importância de ter um local seguro, tranquilo, livre de problemas e ameaças. Um bom ponto comercial deve ser um local movimentado, com boa infraestrutura e que ofereça comodidade tanto aos clientes quanto aos seus colaboradores.

Assim, você não precisa se preocupar com assaltos e outras ocorrências perigosas que põem em risco as pessoas ao redor e o seu patrimônio.

→ Veja também:

3 erros que impedem as empresas de escolher um ponto comercial ideal

Existem alguns erros muito comuns entre os empreendedores na hora de escolher pontos comerciais; e eles podem prejudicar muito a decisão.

Pensando nisso, listamos os 3 erros fatais para te ajudar a não cometer nenhum deles por aí. 

Confira a seguir.

1. Falta de planejamento

Um erro comum é não planejar a busca de um bom ponto comercial. Sem ser bem criterioso nesse planejamento, você pode gastar além do orçamento ou até se perder nos prazos de abertura da loja.

A dica é ter uma boa organização financeira e também criar uma agenda com:

  • a data de abertura do estabelecimento;
  • os prazos para compra ou locação;
  • orçamento e cronograma para eventuais reformas;
  • entre outros tópicos que precisam ser previamente pensados.

2. Deixar a ansiedade falar mais alto

Você deve conhecer aquela frase popular que diz “a pressa é inimiga da perfeição”, certo? Nesse caso, ela é totalmente verdade.

Sabemos que a ansiedade para abrir o seu estabelecimento é grande, mas ela pode fazer todo o planejamento sair de controle.

Tente manter os pés no chão e agir de maneira estratégica, sempre pensando nas necessidades do seu comércio.

3. Considerar apenas os gastos com aluguel ou compra do espaço

Outro grande erro é fazer os cálculos considerando somente custos de aluguel ou o preço para compra do ponto comercial.

Existem despesas extras envolvidas nas operações. Tais como:

  • manutenção;
  • documentação;
  • compra de equipamentos e tecnologias;
  • reparos e/ou reformas;
  • entre outras.

Regulamentações: a importância de conhecê-las ao pensar em como escolher ponto comercial

Existem algumas regulações importantes para ficar de olho quando uma empresa necessita de um ponto para vendas. Essas normativas e leis precisam ser consideradas na hora de escolher um local para instalação de uma loja.

Uma delas é a lei do inquilinato

Basicamente, essa lei trata de questões referentes a obrigações dos locadores e locatários, bem como questões de prazo de contrato e outros fatores.

Para o locador, é preciso entregar o imóvel em um estado em boas condições para servir de ponto comercial, responder pelo que tenha acontecido anteriormente na propriedade, fornecer informações sobre o local, lidar com impostos, etc.

Para o locatário, é necessário estar atento ao valor do aluguel, uso para o propósito acordado, cuidado com dados e total discrição para com o dono, arcar com as despesas típicas de consumo e não fazer mudanças.

Além do mais, é preciso regularizar o ponto comercial frente à prefeitura da cidade. Nesse sentido, a empresa precisará de alvará de localização, que é uma espécie de permissão municipal para operar em um local; licenças ambiental e sanitária; além de vistorias legais.

É preciso estar de acordo com os padrões sanitários, padrões ambientais e oferecer segurança diante da análise do corpo de bombeiros (afinal, será um lugar de trabalho, que vai ser visitado por muitas pessoas).

Qual a diferença entre estabelecimentos e pontos comerciais?

Quando se fala em estabelecimento comercial, é preciso pensar em algo maior, mais amplo do que simplesmente um local de operação. 

O estabelecimento inclui um imóvel e todos os outros bens de posse da empresa que são utilizados para a execução de uma tarefa.

Em suma, é um complexo com a soma dos elementos que ajudam a suportar as operações da empresa.

Ao passo que o ponto comercial é uma parte desse conceito mais amplo. É justamente o local onde as atividades são executadas, onde as vendas são realizadas, onde clientes visitam a empresa e conhecem produtos.

A noção de ponto comercial é, logo, mais concreta e fácil de visualizar do que a de estabelecimento, embora os termos sejam usados como sinônimos em muitas situações.

Saiba como usar a inteligência geográfica para escolher um ponto comercial ideal para seu negócio

Conclusão

Como vimos ao longo deste conteúdo, como escolher ponto comercial é um questionamento muito importante. Esse tipo de iniciativa empresarial exige um bom planejamento estratégico — o estudo de diversos fatores.

É preciso pensar não apenas no custo do ponto, mas em um bom marketing de localização, na acessibilidade e no fluxo de pessoas, por exemplo.

Para facilitar o processo, você pode contar com uma empresa especializada, como nós da Geofusion, que oferecemos ferramentas para te ajudar a encontrar o ponto ideal!

Que tal, nós ajudamos ampliar suas perspectivas de como escolher ponto comercial?

kit-expansao-2024
Geofusion Hannah Schroer
LinkedIn
Compartilhe:
Newsletter

Receba nossos conteúdos exclusivos!


Outras postagens

6 formas de planejar e executar sua captação de alunos

Como abrir uma franquia com inteligência geográfica

Sell in e sell out: o que é e como vender mais com geomarketing

Strip Malls: o que são e quais as vantagens no varejo