Publicado em 16/04/2024

Rota de vendas: como fazer com geomarketing

Rota de vendas: como fazer com geomarketing

Geofusion Victor Melo
LinkedIn
Compartilhe:
rota-de-vendas-1-f

O planejamento da rota de vendas é um aspecto determinante no sucesso de qualquer operação comercial. Ele envolve mapear estrategicamente os itinerários para maximizar a eficiência, minimizar o tempo de viagem e aumentar a produtividade. 

Vamos nos aprofundar neste conceito?

Siga os tópicos a seguir para entender em detalhes:

  • o que é rota de vendas;
  • quais são os principais tipos e estratégias de roteirização comercial;
  • por que fazer um planejamento de rotas;
  • como elaborar as rotas de vendas a serem seguidas pelos vendedores externos da sua empresa;
  • como usar o geomarketing nessa missão;
  • e muito mais!

O que é rota de vendas?

Quando falamos em rota de vendas nos referimos a uma estratégia para maximizar a eficiência da agenda de visitas dos vendedores externos. 

Isso significa planejar o caminho que os profissionais devem seguir para atender prospects e clientes já conquistados.

Portanto, é uma forma de determinar a velocidade e a forma com que serão realizadas as reuniões com compradores e influenciadores de negociações.

Neste sentido, pode-se dizer que o objetivo principal da elaboração de rotas de vendas é otimizar tempo e recursos

Com uma rota bem definida, reduzem-se gastos com deslocamento e aumenta-se o número de clientes atendidos.

Ou seja, torna-se tudo mais organizado e dirigido, permitindo aos vendedores e representantes um foco maior na qualidade do atendimento.

Quanto aos benefícios, eles são diversos: economia de tempo e dinheiro; aumento da produtividade, pois o vendedor visita mais clientes em menos tempo; melhoria na gestão de relacionamento com o cliente; garantia de regularidade e qualidade nos contatos; e assim por diante.

ebook-gestao-territorios

Quais os tipos e estratégias de roteirização?

Não existe um só tipo ou uma só estratégia de roteirização de vendas. 

Confira, a seguir, quais são os principais.

Tipos de roteirização de vendas

Roteirização estática

Esta abordagem define rotas fixas que, portanto, não mudam diariamente. Ela é ideal para áreas com clientes de alta frequência de compra

Normalmente, reduz o tempo de planejamento e traz previsibilidade para o vendedor e também para o cliente.

Roteirização dinâmica

Por outro lado, a roteirização dinâmica ajusta as rotas cotidianamente. Isso com base em vários fatores, como demandas de mercado ou disponibilidade de clientes. 

Nela, geralmente utiliza-se algoritmos avançados para otimizar as visitas, adaptando-se rapidamente a mudanças.

Roteirização por território

Já na roteirização por território, divide-se a área de vendas em regiões específicas, atribuindo-as a diferentes vendedores. 

Cada vendedor é responsável por todos os clientes em seu território designado. Dessa forma, fomenta-se o conhecimento aprofundado do mercado local e são fortalecidas as relações com os clientes.

Estratégias de roteirização de vendas

Análise geográfica

Na análise geográfica, usam-se dados espaciais para otimizar as rotas. 

Essa estratégia considera a localização dos clientes e prospects e as condições de tráfego para minimizar o tempo de deslocamento.

Ela, costumeiramente, é apoiada por ferramentas de mapeamento de PDVs ou até mesmo soluções baseadas em GPS.

Priorização de contas/clientes

Outra estratégia de implementação de rota de vendas bastante usual é a priorização. 

Nela, classifica-se os clientes com base no potencial de receita ou na urgência de manutenção do relacionamento. 

Com isso, garante-se que os recursos sejam direcionados para onde podem gerar mais valor para o negócio. Ao mesmo tempo, os clientes atendidos percebem a exclusividade da atenção que lhes é dispensada.

Flexibilidade de agenda

Flexibilizar a agenda também pode ser uma estratégia.

Neste caso, ajustes na roteirização são permitidos, como nos casos em que é necessário acomodar pedidos de última hora ou emergências. A ideia é manter a satisfação dos clientes, especialmente em segmentos de mercado com muita volatilidade e/ou alta concorrência.

Por que fazer um planejamento de rotas?

Veja agora um detalhamento das principais razões para a realização do planejamento da rota de vendas.

Eficiência de tempo e custo

Ao planejar e otimizar cuidadosamente as rotas de vendas, é possível minimizar o tempo e a distância de viagem dos representantes comerciais. 

Isso significa que eles podem visitar mais clientes em um determinado período, maximizando sua produtividade. 

Ao reduzir o tempo gasto na estrada, também são realizadas economias nos custos de combustível e o desgaste dos veículos é reduzido. 

Além disso, com rotas de vendas otimizadas, as despesas operacionais são reduzidas à medida que os recursos são utilizados de forma mais eficiente.

Aumento da produtividade de vendas

O planejamento de rotas eficaz elimina o tempo de viagem desnecessário dos representantes de vendas. 

Ao simplificar suas rotas, os vendedores podem passar mais tempo interagindo com os clientes, construindo relacionamentos e fechando negócios

Com menos interrupções e distrações causadas por rotas ineficientes, eles podem se concentrar nas suas responsabilidades principais. 

Esse maior foco e produtividade levam a maiores taxas de conversão de vendas e geração de receita. Ele garante que os profissionais aproveitem ao máximo seu horário de trabalho, priorizando estrategicamente as visitas aos clientes.

Atendimento ao cliente aprimorado

Rotas de vendas otimizadas permitem que os vendedores externos forneçam um melhor atendimento ao cliente. 

Com tempos de viagem mais curtos, eles podem responder às necessidades dos compradores com mais rapidez.

Esse nível de capacidade de resposta promove relacionamentos mais fortes e melhora a satisfação geral dos clientes

Ao fornecer um serviço confiável e eficiente, a empresa pode se diferenciar dos concorrentes e construir uma base de clientes fieis. Além disso, consegue alocar recursos de forma eficaz.

Cobertura territorial melhorada

Ao dividir territórios de forma eficiente e atribuir rotas de forma estratégica, pode-se garantir que cada cliente seja visitado regularmente. 

Isto evita quaisquer lacunas no envolvimento do comprador e garante que os representantes cubram eficazmente os territórios atribuídos. 

Uma melhor cobertura territorial leva a uma distribuição mais uniforme dos esforços de vendas, o que resulta num aumento da penetração no mercado e na retenção de clientes.

Melhores previsões e relatórios de vendas

Ao analisar as rotas de vendas e acompanhar as atividades dos vendedores externos, os gestores e analistas de inteligência de mercado obtêm informações valiosas sobre o desempenho comercial do negócio. 

Esses dados podem ser usados ​​para identificar tendências, avaliar a eficácia das estratégias e tomar decisões informadas para melhorar as operações.

Ganha-se, em resumo, uma maneira estruturada para coletar dados sobre visitas de clientes, conversões de vendas e outras métricas relevantes. 

Dessa forma, são gerados relatórios abrangentes para análises de desempenho em vários níveis — vendedores individuais, territórios, linhas de produtos, e assim por diante.

Como elaborar uma rota de vendas?

Confira, a seguir, um passo a passo básico para elaborar uma rota de vendas eficiente.

1. Defina objetivos e metas

Comece definindo o que deseja alcançar com a rota de vendas a ser estruturada. Isso pode incluir aumentar o número de visitas, reduzir custos de deslocamento ou melhorar a satisfação do cliente.

Use métodos como o SMART para garantir que as metas e os objetivos sejam específicos, mensuráveis, atingíveis, relevantes e com tempo bem estabelecido. 

2. Colete dados

Reúna informações sobre os clientes e prospects a serem atendidos. 

Nesta coleta observe frentes como localização, horários de disponibilidade, frequência de compra e valor das vendas

3. Segmente clientes e prospects

Classifique os prospects e clientes por prioridade, localização ou status no ciclo comercial. 

Com isso, ficará mais fácil decidir, por exemplo, quem deve ser visitado primeiro e com que frequência.

4. Planeje a rota em si

Utilize ferramentas de mapeamento para visualizar a localização dos clientes a serem atendidos. 

Faça isso cuidando para planejar uma rota que minimize o tempo de deslocamento e os custos. Para tal, considere fatores como o tráfego, entre outras questões logísticas.

5. Delimite horários

Certifique-se de alocar tempo suficiente para cada visita na rota de vendas definida – isso considerando a duração das reuniões e o tempo de deslocamento entre os clientes. 

Neste ponto é preciso ser bem realista, especialmente para evitar atrasos e estresse dos profissionais de vendas externas.

Outro ponto de atenção: inclua espaço na rota para ajustes e visitas de emergência. 

Lembre-se que mercados dinâmicos — em grandes cidades, por exemplo — exigem flexibilidade para se adaptar a situações imprevistas.

6. Comunique, teste e ajuste

Treine sua equipe sobre como utilizar efetivamente a rota de vendas planejada. 

Mantenha uma comunicação clara e aberta para resolver quaisquer dúvidas ou problemas que possam surgir — sua rota de vendas não precisa estar escrita em pedra; ela pode ser ajustada conforme a realidade dos vendedores.

Em seguida, implemente a rota e monitore o desempenho. 

Use feedback dos vendedores e análise de dados para fazer ajustes necessários. 

Tenha em mente que a rota deve evoluir com base nas condições de mercado e na eficácia das visitas.

7. Use a tecnologia

Para tudo o que pontuamos até aqui, prefira contar com apoio tecnológico. Isso vai reduzir a margem de intuitividade ou de “achismos”, tornando sua rota de vendas bem mais precisa e orientada por dados. 

Ademais, a tecnologia pode proporcionar meios de fazer com que cada rota de vendas esteja sempre atualizada, conforme necessário. Isso melhora a eficiência geral da estratégia.

Como usar o geomarketing em uma rota de vendas?

Hoje em dia, uma tecnologia indispensável na hora de definir e/ou ajustar uma rota de vendas é baseada em geomarketing

Ele, basicamente, diz respeito a utilizar dados de localização para revelar oportunidades de novos negócios, direcionar campanhas de marketing, ajudar na segmentação do público-alvo, atrair clientes e aumentar os lucros, e muito mais.

→ Dê o play neste vídeo para já ter uma ideia de como isso se aplica na prática:

Com uma plataforma de inteligência geográfica, a definição de uma rota de vendas é mais ágil e assertiva. 

Confira algumas dicas de como usar esse tipo de ferramenta para definir a roteirização comercial da sua empresa:

Identifique áreas de alto potencial

Use dados geográficos para localizar regiões com alta densidade de clientes potenciais ou onde a marca já tem forte presença.

Otimize as rotas 

Aplique análises geográficas para criar rotas eficientes que minimizem o tempo de viagem e maximizem o número de visitas.

Segmente o mercado

Utilize informações demográficas e socioeconômicas para segmentar o mercado e personalizar as abordagens de vendas de acordo com as características da região.

Analise a concorrência

Mapeie a localização dos concorrentes para entender melhor onde estão suas áreas de influência e identificar oportunidades de mercado.

Monitore

Use recursos de localização para monitorar o desempenho das rotas, permitindo ajustes conforme necessário.

Planeje expansão

Analise dados geográficos para identificar áreas inexploradas ou com potencial de crescimento para expandir as operações de vendas.

Melhore a comunicação com a equipe

Compartilhe insights e dados geográficos com o time de vendas para garantir que todos estejam informados sobre as áreas-alvo e estratégias de abordagem.

Avalie os resultados

Utilize o mapeamento para avaliar o sucesso das rotas de vendas e fazer ajustes baseados em desempenho por região.

Conclusão

Elaborar uma rota de vendas é uma estratégia que exige clareza de objetivos, coleta e análise de dados, e uso eficiente de tecnologia. 

Ela também requer escolher o tipo e a estratégia de roteirização

Sua implementação cuidadosa permite atender melhor os clientes e maximizar os resultados comerciais — volume de vendas, faturamento, receita, aumento de market share, entre outras vantagens competitivas.

Em suma, a rota de vendas é uma ferramenta poderosa para empresas que buscam eficiência comercial. Planejá-la e executá-la estrategicamente faz a diferença em um mercado cada dia mais concorrido.

Quer saber mais sobre isso? Acesse nosso material exclusivo com dicas e insights de como utilizar o geomarketing nesse planejamento:

ebook-gestao-territorios
Geofusion Victor Melo
LinkedIn
Compartilhe:
Newsletter

Receba nossos conteúdos exclusivos!


Outras postagens

Os 15 bairros mais populosos do Brasil e seus dados demográficos

Gestão de estoque: aprenda como fazer com eficiência

Flagship store: saiba tudo sobre esse modelo de loja

Route to Market: o que é e como implementar na sua empresa